Black hat SEO em 2019 (e o que você deve fazer em vez dele)

Tempo de leitura: 3 minutos

Quase todo mundo ama um vilão.

Você não gosta de Vegeta de Dragon Ball Z porque ele é forte e legal. Você gosta dele porque ele luta de acordo com suas próprias regras, porque ele é anti-herói orgulhoso e de personalidade forte.

Ele é tão… legal.

O Google é a exceção. O buscador tem regras e exige que os profissionais de SEO as sigam. E enquanto Vegeta estava feliz por ter ganhado de Goku uma vez, é garantido que você vai se arrepender de ir contra as diretrizes do Google.

Quando falamos de SEO, evitar as táticas de black hat é essencial para o sucesso.

 

O que é o black hat SEO?

Black hat SEO é o termo que define práticas que podem melhorar o seu desempenho nos resultados de pesquisa orgânica, mas da maneira que o Google condena.

E quando dizemos condenar, é condenar mesmo. Utilizar técnicas de black hat SEO pode fazer com que seu site seja banido dos resultados de busca. Então, é melhor agradar o Google!

 

O que é considerado black hat SEO?

  • Páginas criadas apenas para direcionar visitantes as outras páginas do mesmo site.
  • Utilizar um script ou qualquer outra ferramenta para gerar e publicar conteúdo duplicado.
  • Adicionar textos ou links ocultos (invisíveis) para os visitantes com a intenção apenas de favorecer a otimização (SEO) para os buscadores.
  • Utilizar excessivamente uma palavra-chave para otimizar um conteúdo, usando a mesma várias vezes no texto, imagens, tags e etc.
  • Criar uma rede de sites sem nenhum objetivo apenas para ganhar links e subir no Google.
  • Copiar o conteúdo de outro site e usá-lo para direcionar o tráfego para o seu site.
  • Publicar notícias falsas para atrair cliques com um título tendencioso e direcionar os visitantes para uma página que não tem nada a ver com o conteúdo.
  • Utilizar palavras-chave irrelevantes em conteúdos antigos com o objetivo de se classificar para essas palavras-chaves.

Estas são apenas algumas das técnicas de black hat SEO – há uma lista exaustiva de muitas outras coisas que podem prejudicar seu posicionamento orgânico. Essa lista não é estática, pois os resultados orgânicos e o algoritmo do Google estão em constante mudança.

Quem sabe um dia, o Google vai ensinar a como fazer SEO corretamente (provavelmente nunca). Mas, enquanto isso, esses 8 exemplos devem te dar uma ideia do que não fazer.

 

Mas então, quais técnicas de SEO você deve seguir?

O white hat SEO refere-se ao conjunto de técnicas aprovadas pelo Google – parabéns se você adivinhou.

Sem dúvidas, a melhor coisa que você pode fazer para subir ao topo do Google é criar conteúdo informativo e de altíssima qualidade que responda às perguntas dos visitantes.

Além disso, bom conteúdo original ganha links. Conseguir links ajuda bastante.

Outra coisa: seu site precisa ser rápido, seguro e fácil de navegar. Fazer a mudança do HTTP para o HTTPS é essencial.

Além disso, o SEO on-page ainda prevalece. Para tornar uma página relevante para a consulta de um visitante, você precisa de um título irresistível, meta tags e etc. Quando se trata de SEO on-page, é importante estar atento aos fatores de ranqueamento.

 

Os analistas de SEO sempre discutirão quais são as melhores e piores estratégias para sempre, afinal, as regras do Google mudam a cada dia.

O que é certo aqui é que fazer black hat SEO leva você para as últimas páginas do Google. Quando o seu tráfego despenca, há sempre uma coisa (ou muitas) que você pode ajustar, melhorar e consertar para voltar ao topo. Black hat SEO nunca será a solução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *